Como não era surpresa, lá estava o meu companheiro. Ele me cumprimentou e falou que já estava indo embora, porque achou que não tinha absolutamente ninguém em moradia. Logo, sem nenhum timidez fui falando para este que acabara de ter umas das melhores transas da minha vida com a minha esposa e que ela havia saído correndo com o cuzinho pleno de porra, porque não esperava que aparecesse alguém naquela hora. Este, todo sem perdão, pediu desculpas e falou que poderia regressar outra hora. Insisti com ele que já havíamos terminado e que ela iria estranhar se ele não entrasse. Ele foi entrando e sentando na cama onde havia completo de transar com a minha esposa. Ficamos ali conversando, quando a minha esposa saiu do quarto com um vestido que deve ter sido a primeira roupa que ela achou. O meu colega levantou e abraçou-a como de rotina. Logo que ela se virou para trespassar da sala, não me contive e, do nada, levantei o vestido dela, puxei a sua calças e falei para ele ver o quanto o cuzinho dela estava impregnado com a minha semente. Ela se assustou, gritou e foi perguntando o que eu estava fazendo. Ele não esboçou nenhuma reação, porém não tirou os olhos do cuzinho dela. Eu virei para ela e falei que a minha maior fantasia era vê-la sendo devorada pelo meu colega. Ela, toda transtornada, perguntou se eu a achava uma vagabunda para propor algo tão vergonhoso. Ela ficou acolá chorando e eu tentando convencê-la que ela era séria e que o sem vergonha era eu. Porém que eu ficaria muito mais feliz se ela pudesse transar com o meu amigo na minha frente satisfazendo uma fantasia que me consumia há muito tempo. Enquanto isso, o meu amigo não conseguia esconder o seu constrangimento. Com muito dispêndio, ela parou de chorar e foi se tranquilizando. Como ela viu que o meu colega ficou fascinado pelo cuzinho dela e que eu estava autorizando, devagar, foi colocando um sorriso sacana no seu belo rosto. Então, ela falou que dado que era a minha fantasia, ela estava disposta a se entregar para outro homem e o melhor ainda que seria com o meu amigo. Este, que já havia percebido o sorriso sacana dela, ficou todo excitado e solicitou para ver o cuzinho dela de novo. Sem parar para filosofar, levantei de novo o seu vestido, puxei a sua calcinha e abri as suas traseiro, mostrando o cuzinho dela pleno de sêmen. Ele contemplou o ânus dela e falou que eu tinha razão ao permanecer dizendo que este era bastante belo. De repente, este se aproximou dela pela frente e deu um abraço apertado de amante nela. Falou que sempre a desejou e, dado que eu havia revelado a minha fantasia, disse que queria amá-la de todas e cada uma das formas possíveis, com consciência tranquila, pois não estava traindo a confiança do seu melhor companheiro. Ela, sem expor nenhuma vocábulo, tacou-lhe um ósculo e os dois ficaram acolá durante longos minutos. Que cena maravilhosa! O meu melhor amigo beijando com sofreguidão a boca da minha esposa. Foi, então, que ela falou que precisava tomar outro banho para que pudesse se entregar integralmente para este. Sem expressar nenhuma termo, este pegou o vestido dela e o levantou bem devagarinho, curtindo qualquer dobra daquele corpo até tirá-lo, deixando-a só de calcinhas e soutien. Ela conhecendo o que estava acontecendo, fez o mesmo com a camisa dele, passando as mãos em seu peito até tirá-la. Ela contemplou o dorso do meu colega e começou a tirar o cinto, a desabotoar a sua calça e a puxa-la até tirá-la absolutamente, deixando-o apenas de cueca. Ela ficou com os olhos brilhando ao ver o moca enorme do meu companheiro querendo saltar para fora de sua cueca. Ela segurou a cueca dele, a puxou com uma rapidez que a tirou sem nem perceber o que havia constituído. Sem nenhuma discrição, ela segurou o pauzão dele e saiu puxando-o para o banheiro. Nesse instante, eu interferi e falei que a minha fantasia era de vê-los transar e que não aceitaria que eles saíssem das minhas vistas. Ela, toda embaraçada, soltou a cacete dele e falou que não iria demorar e, assim que ela terminasse, era para este tomar banho também. Fazer o quê?! A minha esposa continuamente foi fissurada por banhos e limpeza. Depois de número reduzido de instantes, ela saiu do banho e este entrou. Ele demorou menos que ela ainda. E de forma, os 2 completamente nus, recomeçaram a se atracar e se beijarem com paixão. Perguntei ao meu companheiro o que ele achou dos seios dela e este não disse nada. Abraçou o seu corpo e levantou-a como uma boneca e, segurando-a pelas ancas, começou a sugar os seios dela, demonstrando o quanto ele amou aqueles 2 montes. Este ficou acolá chupando por longos momentos. Ela tirava um mama e colocava o outro úbere na boca dela ininterruptamente. De repente, este querendo chegar tanto para ela quanto para mim, levantou-a ainda mais, até colocar a pipi dela na boca dele. Ela estremeceu de prazer ao sentir aquela língua dentro da sua grutinha e num furor sexual deu uma chave de pernas envolta da testa dele. Ele ficou acolá segurando-a pela assento, deixando o cuzinho dela a mostra. Não resisti e me aproximei e chupei aquele orifício mais uma vez. Foi quando senti os braços dele e dela me empurrando. Percebi que eles não queriam que eu participasse. Fiquei al perplexo com aquela situação e, simultaneamente, mas louco de prazer ainda. Foi quando eu vi ele tombando o corpo dela mas um pouco, segurando-a pelas espinhaço, foi colocando a sua língua naquele cuzinho que eu havia fascinado chupar pequeno número de instantes atrás. Ele mostrou sua maestria e conseguia incluir a língua de uma forma que eu nunca havia feito. Ela gemia e falava que nunca havia sentido uma língua em seu cuzinho e solicitou para ele me ensinar. Este ficou todo esnobe. De repente, este a segurou com firmeza e colocou-a no chão. Ela já foi logo segurando a rola dele com uma mão e depois com a outra e, com uma risada de satisfação, falou que não conseguia pegar nela toda de tão extensa. Ela, admirada com o tamanho do pau dele, ficou brincando com aquele instrumento por um longo tempo, beijando-o ardentemente, enquanto este ficava apertando e mexendo nos seios e nos bicos dela sem parar. Após longos instantes, ela pegou um travesseiro, colocou no soalho e se ajoelhou, num posto de contemplação e desejo de atestar aquela rola enorme. Ela começou a roçar, mordiscar e lamber o pênis do meu amigo que já estava doido de tanto tesão. Foi quando ela colocou a carola do pau dele na boca e foi enfiando até ver o quanto conseguia. Ela tentou enfiá-lo todo, porém não conseguiu e começou a engasgar. O meu amigo fiou preocupado e perguntou se ela havia se machucado. Ela falou que não, mas de modo infeliz não conseguiria engolir todo o pau dele, porque era muito maior que o meu. Ele ficou todo adulado e começou a dar estocadas na boca dela tomando o cuidado para não machucá-la. Segurando-a pelos cabelos e com a boca dela envolta do seu moca, os dois ficaram ali naquele movimento interminável. Do nada, ele a levantou pelos cabelos e deitando-a na cama, colocou-a com a pipi em sua boca e o moca na boca dela, fazendo um maravilhoso 69. Os 2 ficaram ali sem se incomodarem com a minha presença se amando e explorando qualquer milímetro de seus genitais. Após tantas lambidas e chupadas, ele deu um tapa em sua nádegas pedindo para ela colocar o cuzinho dela na ponta de sua língua. Ela se levantou e sentou em sua boca, ele enfiou a sua língua numa golpe só dentro dela. Ela foi à loucura. E os dois ficaram acolá por bastante tempo naquela posição. Este lambendo, sugando, chupando e enfiando a língua naquele orifício anal, enquanto as suas mãos acariciavam os seios dela sem parar e, ela, dançava e gemia encima da sua língua e, uma vez ou outra, olhava para mim como se estivesse me agradecendo e certificando se ainda estava vendo-os. Foi logo que ela resolveu tomar a projeto e sem falar nada para ele, se afastou de sua cabeça e foi descendo pelo tronco dele até chegar perto de sua careca. De repente, conformado uma guincha, encostou a xoxota dela na testa do pau dele e começou a descer devagarinho até colocá-lo todo dentro dela. E mas louca ainda começou a subir e descer, num frenesi frenético. Enquanto ela pulava e rebolava, este apertava os seus seios, puxava os seus mamilos duros. Com um sorriso lascivo, enquanto cavalgava a vara do meu camarada, com uma voz excitante ela me demandou para se aproximar. Sem pestanejar, me aproximei dela, fui seguro e abraçado com muita força e colocando os lábios na minha ouvido, me agradeceu com uma voz num misto de prazer e alegria por aquele momento maravilhoso e aproximando os lábios da minha boca me beijou de uma forma que ela nunca tinha constituído de antemão. E ali estávamos nós três amando de modo mágica. Sem esboçar nenhuma vocábulo, ela – enquanto continuava cavalgando o meu companheiro e ele socando o moca na grutinha ensopada dela e manuseando os seus seios durinhos – afastou os seus lábios, pegou no meu pênis e o enfiou todo na sua boquinha chupando com paixão. De repente, ela soltou um grito de tesão e falou que estava no paraíso colocando o meu pau em sua boca mais uma vez, ficou pulando e sendo golpe e manuseada pelo meu camarada por bastante tempo. Do nada, o meu amigo abraçou-a ela e segurando-a firmemente a colocou de quatro e abriu as suas nádegas deixando o seu cuzinho todo a mostra e muito aberto. Ele solicitou para ela permanecer piscando aquele buraquinho enquanto o admirava e se extasiava com aquela visão. Este me mostrou o quanto ela piscava o cuzinho e conversava que ia entrar dentro dela e visitar todo o seu corpo. Nesse momento, ela ficou toda rígida dizendo que iria doer, pois o meu pau era muito menor em comparação com dele e que ela sentia muita dor quando liberava o cuzinho para mim. O meu companheiro falou para ela relaxar que ele seria quebrável e faria com extrema paciência, bem como um cavalheiro referto de amor. Ela foi se acalmando pouco a pouco e este começou a roçar, a lamber e a inserir a língua dentro do orifício dela, com bastante força para deixá-lo muito relaxado. Logo, este se levantou, encostou a testa do seu pau no cuzinho dela, segurou-a pelos braços e começou a introduzir muito devagarinho e perguntando se ela queria que parasse. Ela gemendo de dor falou que não e que podia continuar, pois queria ver se aguentaria aquele pauzão todo dentro dela. Este continuou até encostar as suas bolas nas ancas dela. Este e ela ficaram ali parados por número reduzido de segundos. Depois uma pausa, este começou a tirar o pau de dentro dela e ela falou que estava bastante gostoso que não era para tirar. Quando a carola do seu pau estava quase aparecendo ele começou a incluir de novo. E, de forma, ele continuou até que estava indo e voltando de dentro daquela gruta apertadinha. Este ficava elogiando o quanto ela era apertada e quentinha e ela ficava tresloucada falando que o pau dele era enorme e maravilhoso. Ele buraco as traseiro dela e ela as cavidade nas pernas dele com muita força. Nunca a vi sentindo tanto prazer dando o cuzinho daquela forma. Este abraçou-a e sem tirar o pau do cuzinho dela a levantou e ficou ali em pé metendo sem se cansar. Ela falou que eu não tinha força para fazer aquilo e que o meu pau era bastante pequeno para tal posição. Após várias estocadas e ainda sem tirar o pênis daquele cuzinho, ele sentou na leito e enfiava e tirava o pau enquanto ela ficava pulando no pescoço dele. Este deitou e ela ficou sentada com o pênis dele todo dentro dela. Ela ficou quietinha por alguns instantes para sentir aquele membro viril. No momento seguinte, ela começou a subir e descer naquela rola e eu via o cuzinho dela todo arrombado e o pau do meu amigo aparecendo e sumindo dentro daquela caverna. Quando num espasmo de prazer, os 2 começaram a gritar e o meu camarada encheu o ânus dela com muita esperma. Ela gemeu bastante e deitou sobre o peito dele sem tirar aquela vara de dentro dela. Mesmo tendo gozado, o pau dele não diminuiu e ficou dentro dela dando sentimento de que não queria deixar aquela grutinha tão cedo. Então, ela tirou o pau do seu botãozinho todo esporrado e ficou brincando com ele como se fosse um brinquedo. O meu colega falou que queria mas e ela falou que no cuzinho não aguentaria mas naquele dia. Este falou que comeu o cuzinho dela só para ver se eu tinha razão se era tão bom de forma. Este diz que adorou, mas o que este gostava muito mesmo era chupar os seios dela e saborear a sua buceta com lábios tão carnudos. Ele a pegou repetidamente, chupou os seus seios por logos momentos e levantando-a sem tirar os seios dela da boca e, em pé, enfiou a vara na boceta dela com tanta vontade que não deu bastante tempo os 2 estavam gozando mais uma vez. Sei que este gozou diversas vezes, deixando-a exausta. Ela disse que não lembrava quando foi que havia gozado mas de uma vez no mesmo dia. Quando os 2 já estavam exaustos, ela se deitou colada ao corpo dele e ficaram lá como se fossem um parelha. Deixei-os descansando e fui ao banheiro tomar banho. Após algumas horas, eles se levantaram se beijaram e se abraçaram ardentemente, prometendo que iriam repetir aquele momento novamente, ou seja, se eu estivesse conforme. Com um sorriso de prazer falei que adoraria vê-los juntos novamente. Nos despedimos do meu colega e ficamos acolá conversando sobre aquela façanha fantástica e de quando iríamos repeti-la. Ríamos bastante e começamos a planejar a nossa próxima façanha triangular.

anuncio adulto (gatasprive.com.br)

Oi, me chamo Regina, mas podem me chamar de Rê, esse é meu primeiro raconto, espero que gostem, contei a uma amiga de longa data sobre a história e ela me falou sobre o site então resolvi compartilhar minha primeira vez traindo meu marido. Bem, eu e meu marido temos um casório bom, nos amamos e eu não escolheria outro varão para passar o resto da minha vida…porém quando o objecto é sexo este deixa e bastante a desejar. Somos casados a quase 23 anos, tenho meus 45 anos e ele seus 57, sexualmente ele não possui pujança pra nada, goza uma vez e cai na leito com sono, já eu me orgulho de ser bem fogosa as vezes quase ninfomaníaca rsrs, mas bem vamos começar logo a história. Eu faço ateneu (pilates para ser mais característica) senhor cuidar do meu corpo, como coisas saudáveis e pratico atividades físicas regularmente, embora tenha uma cara meio enrugada pela idade bastante homens me elogiam e eu sei que tenho um belo corpo. Sou magra, branca de cabelos longos e loiros bem claros, 1,78cm de profundeza, seios médios e bunda média pra extensa, coxas torneadas e barriga sequinha devido aos execicios. Eu fazia exercicios em uma extensa ateneu cá na cidade porém desgraçadamente ela acabou fechando, graças a isso varias pessoas da cidade começaram a conceder aula de musculação e pilates, uma amiga minha ofereceu várias aulas com ela então aceitei, ela dava aula na casa dela, fui fazer pilates visto que ajuda bastante no meu estiramento. Chegando na casa dela no primeiro dia me deparo com um garoto que nunca avia visto antes, perguntei pra minha amiga e ela disse que era o filho da vizinha e que vinha as vezes para ajudar com a moradia. Ele era normal, tinha seus 18 anos, alto e magro porém meio atlético, tinha cabelos pretos e olhos verdes lindos, este me encarava direto particularmente meus seios e minhas pernas, embora eu me sentisse desconfortavel eu deixei. Enfim, fomos eu e minha amiga para uma sala onde ela iria me passar as aulas de pilates, acabou que eu era a exclusivamente aluna dela, mas não me importei com isso, fizemos pequeno número de exercicios e logo ela diz que iriamos fazer uma pausa, fui até a cozinha tomar agua e no caminho não encontrei com o rapaz, mais inoportunamente perguntei o nome dele a minha amiga, vamos chama-lo de Luis, bem Luis ja devia ter ido pra moradia logo apos terminarmos o restante dos exercicios tambem fui embora. No outro dia cheguei e nem sinal do garoto, estava intrigada, este era muito mas novo mas seus olhos verdes me pegaram de jeito rsrs, deixei ele pra lá e foquei nos exercicios, apos terminarmos fui ao banheiro tomar um banho porque tinha uma sarau naquela noite e acabaria chegando atrasada se eu fosse pra casa, logo eu tomei banho lá pra ir direto pra festa. Pensando que só estavamos eu e minha amiga na vivenda não fechei a porta e deixei ela entre aberta, tirei a roupa, entrei no chuveiro e de repente eu percebo algo perto da porta, olhando de lado vi que o Luis estava me espiando pela fresta da porta, dava pra ver claramente este só de camisa acariciando seu pau, um pau de tamanho normal mas bem bem grosso, eu fui a loucura vendo aquele cacete na minha frente, minha buceta começou a esquentar e varios pensamentos vieram a mente, eu nunca tinha traido meu marido, mas fazia tempo que não tinha o gostinho de um pau, ainda mas de um novinho… Prostituta no tesão comecei a provocalo me tocando e apertando meus seios, percebi que este ficava cada vez mais rígido constantemente que eu provocava, então levantei uma das pernas e apoiei ela no box e comei a bater uma siririca olhando pra este, naquela hora ele sabia que eu tava vendo este e eu sabia que este tava me vendo, essa sensação me queimou a buceta que não parava de latejar querendo aquele pau, este me olhando com face de safado entrou no banheiro e trancou a porta. Eu estava animada e meio confusa, eu estava prestes a trair meu marido porém eu estava tão feliz, finalmente um varão que me deseja, por último uma piroca pra me arromba! Não perdi tempo, enquanto este tirava a roupa eu abria o box, este chegou saltando e enfiando o pau na minha xota, na hora me deu uma tremor e uma sensação de prazer otima, estavamos de frente um pro outro logo apoiei no box e ele me segurou, metemos algo ate ele estrear a me oscular, qualquer beijo era uma golpe na minha buceta, após uns minutos este gozou dentro de mim, eu já perdida pelo tesão não me importei com mais nada, fiquei de 4 e abri minha xota com as duas mãos dizendo “vem, mete na sua grinalda safada”, este roçou a moleira do pau no meu cu e diz “eu quero o cuzinho rsrs” eu balancei a testa e diz “pra merecer o cu tem que me fazer goza…” este nem esperou eu termina e já foi metendo com tudo, parecia um bicho, aquela calvo grossa me rasgando por dentro me deixava cada vez mas louca, virei pra ele com o pau ainda na minha xota, prendi minhas pernas nele e pulei no seu colo, ele me segurou pela bunda e eu agarrei o pescoço dele quicando no pescoço dele, continuamente quis tentar quicar em um varão em pé porém meu marido é gordo demais pra isso. Apos algumas quicadas eu estava gozando gritando de tesão e ele só mordendo minha orelha pra me provocar ainda mais, eu abri o box e me joguei no soalho e pedi um 69, este foi na hora ja enfiando seu moca na minha boca e limpando toda minha buceta com a lingua dele, que lingua magica, este não parava, ia cada vez mais e mais altura, eu gozai na boca dele e ele na minha e enfim cai no chão ofegante. Este se levantou e diz “e o cu? vai me entregar ou vou ter que arrombar?” eu sem perceber me virei de barriga pra baixo e empinei a assento, ele me pegou pelas pernas e levantou metade do meu corpo, enfiou no meu cu tudo logo e logico eu gritei kk, doeu pra krl, nunca tinha oferecido o cu, porém após umas arrombadas dele eu acabei acostumando com a dor, depois só sentia tesão. Este me levantou mais de um jeito que minhas pernas estava no espaço, minha rabo colada com este e meu rosto e corpo caidos no pavimento, só de lebrar eu fico molhada, foi o melhor sexo da minha vida… Depois que este terminou de bombar meu cu com esperma umas 4 ou 5 vezes eu diz que iria conceder um presente pra este por ter me conformado sentir tão muito, peguei o pau forte dele e coloquei entre meus seio batendo uma da espanha pra ele, segurei os 2 seios um de cada lado e ia pra cima e pra insignificante, depois comecei a lamber a testa dele lentamente ate que eu não aguentei e enfiei tudo na minha boca empurrando o pau dele pra dentro dela com meus seios, ele gozou duas vezes, uma na minha boca (eu inguli tudinho rsrs) e outra nos meus seios e rosto. Acabei perdendo a festa kk porém valeu a pena, minha amiga não comentou nada comigo então acredito que ela não ouviu nossos gemidos nem meus grito (acho dificil pq eu gozei bastante e quando eu gozo eu grito de tesão), eu peguei o numero do Luis e nos encontramos na minha moradia as vezes, enquanto isso meu corninho não desconfia de nada rsrsrs…

garotas de programa (https://Gatasprive.Com.br)

Eu sou uma coroa com tudo em cima. Tenho 56 anos, um corpo todo escultural, porque faço atletismo, massagens, tomo sol e me cuido muito. Sou casada há 30 anos e minha vida sexual com meu marido sempre foi boa, nada de fenomenal, porém passável. Nos últimos anos caímos em uma rotina de sexo uma ou um par de vezes por semana, uma coisa morna e sem graça. Ultimamente criei uma página em um site de relacionamento social e fiz amizade com muita gente nova e também fiz contato com vários amigos deseja não vejo há anos. Pra minha surpresa, um carinha com quem tive bastante amizade lá na minha juventude me achou e me adicionou. Começamos então a bater papo, cada dia que passava íamos ficando mais íntimos, falamos das nossas vidas atuais e também do nosso passado e este acabou me confessando que sempre foi apaixonado por mim, e eu acabei por falar sobre a minha vida com meu marido. Nem sei como, as conversas foram esquentando e eu me vi qualquer dia mais tesuda por ele. Quando eu olhava na tela e via que este estava conectado line minha bucetinha já começava a vibrar de tesão. Começávamos a conversar e ele comunicava pra eu fazê-lo gozar, ou então aconselhava assim: paixão, excita eu. Eu passava a relatar alguma transa que tive, com riqueza de detalhes e este me aconselhava que já estava pelado, se masturbando pra mim. A gente alternava os papos, raramente ele ia me dizendo tudo o que faria comigo, escrevendo muito devagarinho e postando devagar e eu me masturbava e gozava muito. Mas não era suficiente e eu precisava bastante daquele rufião me fodendo pra poder apagar meu incêndio. Mas como moro no litoral e ele na capital e também o meu marido é um verdadeiro grude, estaca difícil. Porém já está comprovado que um tesão fala mas alto. Acabei arranjando um jeito da gente se achar. No dia do encontro me preparei toda, banhada, perfumada, muito bonita e cheirosa e fui encontrá-lo. Pormenor, fui de saia, sem calcinha. Minha xoxota já estava molhada de tesão desde a hora que saí de vivenda. Quando entrei no carro, nós nos beijamos de modo longa e gulosa, língua com língua e já rolou um amasso daqueles. Fomos pro motel e lá vi todos os meus sonhos e fantasias realizados. Quando estava subindo a degraus para o quarto ele já me encoxou por trás, atolando aquele moca duro e quente no meu reguinho e me pegou os seios com as duas mãos. Acabamos de subir desta forma meio que engatados, nos roçando gostosamente. Abri a porta e este já me virou de frente e colou o corpo no meu, levantando a minha saia e metendo lodo dois dedos na minha bucetinha. Me puxou pra leito e me fez ficar deitada de costas, me beijando o corpo todo até chegar na minha xoxota. Lambeu e chupou com muita técnica. Sinceramente, foi a melhor chupada da minha vida. Gozei conformado uma cadela no cio. Gemia e puxava ele pelos cabelos, desejando que aquela língua fosse até o profundeza, me enchendo toda. Depois de me fazer gozar ele subiu na cama e me deu o seu moca pra chupar, o que fiz com muio desejo. Enquanto eu chupava aquela pica deliciosa, fui sentindo meu tesão se avolumar repetidamente. Eu chupava com sabor e sentia que ele estava esporrando aos pouquinhos, como que segurando o gozo pra curtir por mas tempo. Caía até nos meus pés, uma mistura de sêmen com seiva, que me deixava louca. Então ele me colocou deitada de lado e fez a posição de conchinha,metendo na minha buceta por trás e massageando meu grelinho com os dedos. Gozamos juntos e muito loucos. Descansamos, tomamos banho juntos, nos acariciando debaixo do chuveiro e o tesão voltou de novo com a força totalidade. Ele me fez ficar em pé, com um dos joelhos apoiados na borda da banheira e veio por trás. Meteu na minha bucetinha, tirando o pau e dando umas pinceladas no meu cuzinho. Isso me deixava ainda mas tarada. Foi assim,como quem não almeja nada, cada vez metia um pontinha mas nele. Eu ainda ajudava, arrebitava a bundinha convidando ele a atolar o moca no meu cu. Quando ele meteu , senti uma certa resistência, porque fazia bastante tempo que não fazia anal, mas foi entrando, entrando e quando percebi já estava todinho lá dentro, as bolas batendo na minha rabo e eu ainda querendo mais. Este conversava de forma, geme minha gatinha, mia pra mim que tô fodendo seu cú, pede mas que eu quero te encher de sêmen. Engole meu cacete, faz ele gozar até a última gota, minha vadiazinha. Gozei, gozei e gozei alucinada de tesão. Este também gozou, enterrando tudo e me puxando pela cintura até eu estar com o corpo todo pegado no peito dele. Foi sensacional. Ele verdadeiramente efetuou as minhas fantasias, do jeitinho que tinha dito que faria. Agora estou muito melhor no meu casamento, faço sexo com meu marido fantasiando que é com o outro. Este está extasiado, feliz como nunca. Nada como um bom chifre pra reavivar a chama

acompanhantes de sp (click the next web site)

Opa, me chamo Daniel e tenho 39 anos! O que prosseguirei relatar aqui foi na verdade uma das duas mais grandes ensaios sexuais que já tive na vida, a outra contarei em outro conto, rs. Continuamente fui muito safado e pleno de fantasias por um longo tempo em minha vida a maior delas era saborear minha prima gostosa. Sou definitivamente doido por ela! Pensa em uma mulher gostosa e multiplica pelo infinito! Ainda vai faltar pra chegar nela.rsrs! Cachaça com cabelo encaracolado, com luzes e extenso até a nádegas e a bunda.. nossa que nádegas!!! Pensa numa nádegas empinada e grande, a rabo mas tesuda que já vi na vida! Não bastasse todo esse tesão de rabo, ela ainda tem coxas grossas e deliciosamente torneadas, com pelinhos pequenos e amarelinhos pois a gostosa os deixa assim pra me deixar ainda mais doido! Peito medio e redondinho e um rosto de menina timida e safada simultaneamente..rostinho pequeno, quadradinho e boca pequena. Uma senhora muito, muito bela que para o transito onde passa! Não tão somente eu sou insano por ela, mas muita gente! Como eu disse, desde juvenil sou doido por ela. Lembro quando eu tinha meus 16 e 17 anos e encoxava ela constantemente que podia ou deixava minha mão boba escorregar entre aquelas coxas e rabo. Ela constantemente deixava alguma coisa mas no final tirava e pedia pra eu deixar de ser safado..rsrsrs Safado é difícil de eu deixar de ser, porém idiota eu precisei aprender a deixar de ser kkk Estulto porque acabei apresentando a deliciosa da minha prima pra um dos meus melhores amigos, quando a delicinha tinha só 14 anos e acabou dando zebra, porque os dois namoraram e casaram anos depois e até atualmente são casados. Lembro dos longos anos que desejei ela em silêncio, pois finalmente ela era mulher do meu companheiro e não podia fincar a mão com ela e nem tentar seduzi-la. Imagina que deboche eu seria se fizesse isso…Porque bem.. eu fiz kkk Algumas vezes eu tentava me aproveitar dela, singularmente quando saiamos os 3 para baladas e eu deixava meu pau roçando nela quando dançavamos ou encoxava ela entre espaços lotados. Ou da outra vez que num auto-ônibus deixei minha rola defende mostrando na rabo grande e gostosa dela durante toda a viagem até eu gozar constituído um doido só de sentir aquela bunda empinada roçando no meu pau. Ou melhor ainda quando iamos a praia ou na piscina da vivenda deles e eu me fingia de bêbado e alisava aquela bunda e viravolta e meia encoxava ela por trás. Tudo isso e ela deixando, o que me deixava ainda mas insano por ela. Só que mesmo abusando discretamente dela rsrss, eu ainda travava bastante quando pensava em ir além e chegar nela. Quando era pra ir pra cima eu ficava receioso e desistia. Tinha susto de ela não admitir e descrever pro meu companheiro ou nossa família, afinal somos primos e eu tenho namorada. Isso seria horrível!! Foram longos anos com aquele libido por ela. Por muitas vezes estive solitário com ela mas não tive coragem de ir além. Hoje com 39 anos e ela com 34 é que finalmente decidi tomar coragem e sobre o dia em que decidi tomar coragem, é que vou racontar cá: Era verão, lá por final de dezembro. Estava de descanso em nossa cidade natal no Rio Grande Do Sul, visto que atualmente moro em outra cidade. Decidi visitá-la e tive a sorte de descobrir ela em casa sem a presença do marido naquele dia, o que na verdade era minha pretensão rsrs. Liguei pra ela mas cedo e avisei que iria, perguntei se teria desvantagens e se ela estaria desimpedido em vivenda que eu tinha saudade e queria vê-la. Ela me disse que tudo muito e que também tinha saudade e que me aguardaria em casa para tomarmos o nosso tradicional chimarrão juntos. Fui ansioso demais esperando encontra-la e imaginando como eu agiria e o que deveria fazer para convencer ela de ficar comigo, quando menos uma vez. Durante todo o trajeto eu ia pensando em diversas recursos, desde me declarar ou até mesmo chegar e agarra ela com força e tirar a roupa dela sem falar nada rsrss. Estava doido de tesão, meu pau um osso todo o tempo, imaginando a situação de nós dois ali sozinhos em vivenda e tudo o que poderia rolar. Então cheguei na vivenda dela, toquei a campainha para minha surpresa e pro doido tremor de minhas pernas, ela me atende com um micro-biquini de oncinha ( pra acabar com o equilibrio de qualquer um né? rsrs). Ela veio perfurar o buraco de biquini e me abraçou poderoso e eu correspondi com a mão na cintura dela, sentindo entre meus dedos as bordas do pequeno biquini que ela usava e algo daquela assento gostosa e enorme que ela possui. Lógico que dei aquele beijinho no pé do ouvido e senti ela arrepiando.. logo após tive que seguir andando detrás dela porque meu pau era um embaraço de tão teso e me constrangi de pensar que ela poderia perceber isso.. ela foi em direção aos fundos da moradia e eu atrás admirando aquela nádegas maravilhosa e me segurando pra não pular em cima dela constituído um tarado (que logicamente eu sou rsrs). Ela me esmolou para assentar em uma cadeira em na frente de a piscina de sua moradia, sentei e ela disse que iria entrar para preparar o chimarrão e logo traria. EU de pau bem teso lá sentado, pensava se deveria ir detrás e catrafilar ela na cozinha ou esperar o chimarrão e desenrolar uma fale sedutora e me declarar pra ela.. já até tinha essa fale ensaiada kkk. Logo não demorou muito com intenção de eu me preocupasse com uma situação.. ouvi uma voz fina e alta chamando o nome dela, olhei e era seu filho pequeno de 2 anos chamando. Na hora eu brochei e pensei que não conseguiria mas saborear a gostosa dos meus sonhos pois o fruto dela estava acolá e seria contraditório eu tentar consumir a mãe dele com o moleque ali rsrss. Pensa em alguém frustado? Sim, era eu.. e piorou quando de dentro da moradia saiu seu sobrinho adolescente de 16 anos e veio me cumprimentar. Não sei se dava oi ou mandava ele a merda kkkk Acho que de certa forma estes obstaculos fizeram eu relaxar e tirar da moleira as princípios de tentar alguma coisa aquele dia. Logo pensei em tentar alguma coisa dissemelhante e apenas conversar com ela e testar pra ver se podia furar uma possibilidade para um próximo dia. Queria fazer ela distinguir o que eu queria mas de uma forma muito sucinta sem que tivesse que dizer isso declaradamente. Ela trouxe o chimarrão, conversamos, ela me falou sobre o trabalho e sobre o estresse que vinha tendo com o excesso de obrigações e rotina. Lógico que eu malandro que sou concordei com ela e incentivei ela a transpor mas, se divertir, trespassar da rotina. Falei que estar casada poderia fazer com que ela se sentisse presa e não curtisse a vida. Que ela era muito linda e atraente e que deveria sair mas, aproveitar a formosura dela e se sentir bela, transpor e curtir. Ela adora dançar, perguntei pq não saia pra dançar com amigas e ela me disse que suas amigas eram casadas e não saiam muito e então me ofereci a trespassar com ela quando ela quisesse. Ela riu e diz que o marido era muito inquieto e não iria deixar que ela saisse e também não sairia junto porque trabalhava demais. Ela contou que elle chegava a ficar 3 dias viajando pra fora por conta do trabalho. Eu ficava ali imaginando quantas oportunidades eu teria de inserir minha rola grossa e dura nela em algum destes dias rsrsrs. Papo vai e papo vem, ela havia colocado um short pequeno por cima do biquini que deixava as coxas gostosas dela a totalidade modelo e eu não conseguia descontinuar de olhar. Ela notava e cruzava ainda mais para me provocar.. eu ia a loucura. Numa destas o cãozinho dela pula no meu colo e me suja toda a camiseta branca que eu vestia.. bendito cãozinho que fez com que eu tirasse a camiseta e mostrasse a ela meu belo condicionamento físico rsrsrs eu estava no auge do condicionamento, porque treinava pesado e estava bem demais rsrss. Ela logo comentou: – Nossa, vc está todo sarado.. se puxou na liceu hein! Eu comentei: Sim, treino maciço.. vc gostou ? Ela diz: Sim.. e riu discretamente! Senti que aquele era um prenúncio que eu poderia ir além.. ela pegou minha camiseta e levou para a sala de lavanderia da moradia que estaca em uma parte externa. Fui detrás com o chimarrão na mão enquanto conversávamos e eu olhava aquela nádegas gostosa naquele calção pequeno pálido. Ela foi para o tanque e colocou sabão na camiseta, ligando a torneira e ficando de costado para mim.. eu dizia tremendo a voz de tanta vontade de ir atras dela e encoxar aquele rabo gostoso! Me segurei e tentava respirar profundeza pra não fazer bobagem, porque o sobrinho e o filho dela estavam na casa e provavelmente ela não aceitaria minha investida. Enquanto lavava a camiseta ela comentou que eu estava muito belo e melhorava com o passar dos anos, dado que agora tenho 39 anos. Eu agradeci e diz que ela semelhantemente de ano em ano que passa era mas maravilhosa e… gostosa! Sim, como que inevitável eu chamei ela de gostosa e segurei meu pau por cima da calça olhando aquela nádegas sublime e liberando todo o safado tarado que existe em mim kkkk .. Naquele momento ela somente riu e seguiu olhando para a camiseta e esfregando ela.. eu sem pensar bastante, tremendo as pernas e de pau rígido me aproximei e encoxei ela por trás, sentindo meu pau entre aquela assento extensa, gostosa e sublime .. com a voz tremula perguntei se ela não queria que eu lavasse a camiseta.. ela também nitidamente nervosa diz que não, que eu poderia deixar que ela lavaria.. eu segui lá.. e disse: – Eu insisto! Deixa eu lavo! ( enquanto isso eu descia minha mão entre a cintura dela e aproximava minha barba de sua nuca.. Ela respirou fundura e não disse nada. Foi quando eu num ato de pura adrenalina e tesão baixei o short dela e a deixei só de biquini.. ela virou o rosto, olhou com olhos regalados para mim e disse: -Primo vc basta doido? O que é isso? O que vc está fazendo? Eu nervoso e tesudo respondi: – Tentei reprimir, prima, mas meu tesão por ti é contra-senso.. eu não aguento mas de vontade! Logo comecei a beijar seu pescoço e ela tentando transpor.. eu agarrei ela da cintura e com outra mão baixei minha bermuda e deixei meu pau rígido roçar aquela nádegas gostosa que tava sõ de biquini.. Na hora me subiu um calorão que achei até o momento que iria desmaiar de tanto tesão e nervosismo, porém acabei é agarrando ela mais possante ainda, empinando a bunda dela e colocando ela sobre o tanque de lavar roupas. Ela aconselhava para eu suspender que o sobrinho poderia entrar e ver aquilo e que não podia fazer isso, porque eramos primos e ela era casada e que isso era sem razão. Eu perguntei se ela não tinha vontade também e exigi que fosse sincera! – Diga que não tens vontade também? Diga que não fica louca que eu te pegue e te coma como o teu marido nunca te comeu? Ela só afirmava a mesma coisa falando baixinho pra absolutamente ninguém ouvir: – Para primo! Para com isso! Vai chegar alguém! O que é isso? Percebi que não poderia sustentar aquela situação de impasse por muito tempo e decidi agir ainda mais, foi quando puxei seu biquíni pro lado e coloquei meu pau vagarosamente em sua bocetinha que já estava molhadinha.. ela afirmava que não podia mas deixava a bunda empinada como que um prenúncio para eu continuar em frente, mas olhava pra porta assustada com pavor de alguém entrar.. coloquei minha mão em sua boca e a outra puxei ela com força pela assento e enfiei meu pau no profundeza da xoxota deliciosa dela.. estoquei com força e cheguei a chorar de tanto tesão.. era a sensação mas maravilhosa que já havia sentido na vida.. Lógico que não demorou bastante para eu gozar constituído um doido! Porém antes de gozar tirei meu pau e gozei naquela nádegas gostosa e esfreguei meu pau em toda ela, deixando ela toda melada.. Ela olhava assustada porém com faceta de tesão e pedia pra eu não racontar isso pra ninguém.. Eu respondi: – Lógico que não vou narrar, porém quero bastante mais que isso.. quero tudo de novo e varias vezes! Sou louco por ti! Não existe mulher no planeta que eu sinta tanto tesão como eu sinto por ti! Passei quase que toda minha vida sonhando com esse momento e foi maravilhoso! `Prometo todo sigilo e segredo do mundo mas não te prometo que prosseguirei me contentar com uma só vez contigo! Ela me olhou e disse: – Isso é muita loucura! Nossa, não acredito que a gente fez isso! Eu logo perguntei: – Você não gostou? Não tinha vontade de transar comigo? Ela ficou um tempo em silêncio e depois diz: – Eu tinha vontade e gostei.. e esse é o problema! Eu sou casada.. tu é meu primo! Isso ta inexacto! – Falso é a gente negar o sentimento e a vontade de viver a vida da melhor forma! Respondi e segui falando: – Lembra o que te diz sobre viver a vida? Tu és linda e gostosa e precisa existir mais e melhor.. deixa eu curtir junto contigo e te conceder todo o prazer que tu mereces ter! Ela olhou pra inferior e mas uma vez suplicou: – Nunca conte isso pra absolutamente ninguém, por obséquio! Eu concordei com a cabeça e puxei ela contra mim, abracei e beijei sua boca por uns 20 segundos até ela solicitar para interromper e para eu ir embora. Me despedi e fui embora, Mas voltei outras vezes e foram outras tantas vezes mais e melhores com a minha musa maior. Outras vezes que terei a deliciosa vontade de contar para vocês em outros contos.

garotas de programa (www.soasgatas.net)